Páginas

Menina gaúcha troca cabelo por um Fusca

terça-feira, 22 de março de 2011

Adolescente de 12 anos tem uma doença rara e queria muito o carro

Buscar as histórias do passado por meio dos carros antigos. Uma paixão que o gaúcho Diolindo Siqueira faz questão de mostrar. Há dois anos ele criou um museu em Getúlio Vargas, município localizado no Norte do Rio Grande do Sul. O local está repleto de relíquias. São mais de trinta carros, mas um deles não faz mais parte da coleção: 0 Fusca, ano 75, vermelho, pneus novos, rádio, recém saído da loja.  O estofamento foi especialmente padronizado para uma menina muito especial. Marilise Fernanda Blank, 12 anos, que vive com a família em Novo Machado, no Noroeste do estado gaúcho. Ela é portadora de uma síndrome rara e a família tentava vender o cabelo da garota para que ela pudesse realizar um sonho: ter um Fusca. Agora o desejo virou realidade.

O empresário Diolindo Siqueira viu uma reportagem sobre a Marilise exibida na RBS TV. Ele se comoveu com a história e resolveu realizar o sonho da garota. Propôs uma troca: o cabelo pelo carro da Volkswagen.

Diolindo percorreu cerca de 460km até Novo Machado, onde entregou o carro para Marilise. Depois de nove horas de viagem, chegou à casa dela, onde a família e os amigos aguardam ansiosos por esse momento. O Fusca foi personalizado para a menina. A placa tem o nome e a data de nascimento dela. Siqueira gravou até um CD com as músicas preferidas dela.
— Graças a Deus hoje eu estou aqui, realizando o sonho dela e o meu — declarou Diolindo.
A mãe de Marilise estava emocionada.
— Foram horas de expectativa. Não temos palavra pela alegria que nós temos hoje. Essa família caiu no nosso coração — falou a mãe, Lori Schoder Ickert.

A troca

Mas foi preciso cumprir a parte de Marilise no acordo. Pouco a pouco, os quase 90 cm de cabelo foram cortados, mas a felicidade dela era tanta, que nem ligou para isso.
Diolindo levou o cabelo e o expôs no museu, no lugar do Fusca, contando para os visitantes, a história da menina. Mas se alguém quiser comprar o cabelo, ele vai vender e doar o dinheiro para ela continuar o tratamento. A família, diante de tanta bondade, é só agradecimento.

— Desejo que Deus retribua tudo o que ele fez pela Mari — afirmou, emocionado, o pai Erno Geraldo Ikert.
A tia, Elci Schroder Fipke, também expressa sua gratidão.

— Ela merece por todos os momentos que já passou, quando era pequena e tinha as convulsões. Eu agradeço a esse senhor pelo presente que ele deu pra Mari — declarou a tia... Com o sonho realizado, Marilise parte para uma nova fase da vida. Mais alegre, de cabelo curto e o que é melhor, com o objeto de seu desejo.

Fonte: RBS TV/ DIÁRIO CATARINENSE  12/03/2011 

 
 
 
by AméricaDez
by América Dez