Páginas

Conheça as mais variadas marcas de pneus

segunda-feira, 27 de junho de 2011

 

 

 

 

 

 

Marcas de pneus

Apresentamos testes de pneus das seguintes marcas: Avon, BF Goodrich, Bridgestone, Continental, Dunlop, Falken, General, Goodyear, GT Champiro, Hankook, Kumho, Michelin, Nexen, Pirelli, Toyo e Vredestein. Uma selecção de modelos mais conhecidos de cada uma das marcas recebeu uma classificação numa escala de 1 a 5 valores com base no respectivo comportamento em estrada, durabilidade e ruído de rolamento. Para além de cada um dos modelos de pneus, existe uma imagem do pneu para que possa ver o aspecto do padrão de piso, para ajudá-lo a escolher o modelo correcto para o seu veículo.

Tem provavelmente conhecimento de que, em alguns veículos, é possível montar uma marca diferente de pneus daquela que se encontra actualmente no automóvel. É por esse motivo que lhe fornecemos diferentes marcas que satisfaçam o seu orçamento e que se adaptem melhor ao seu estilo de condução – por isso, vale sempre a pena investigar. No entanto, alguns fabricantes de automóveis recomendam que mantenha a mesma marca de pneus montada de origem no veículo, uma vez que trabalharam em parceria com o fabricante de pneus para desenvolver equipamento específico para o veículo de forma a melhorar o desempenho do mesmo.
Não se esqueça de que o Pneusonline.com.pt continua independente e de que nos orgulhamos de oferecer aconselhamento imparcial sobre pneus.

TESTES DE PNEUS

Testes de pneus para automóvel

Reunimos um conjunto de testes de pneus de automóveis por marca e também por modelo de automóvel. Estes testes de pneus foram reunidos através da recolha de dados dos nossos clientes e dos nossos especialistas em pneus residentes com anos de experiência no sector de pneus. Na leitura dos testes de pneus, tem de se ter em consideração de que os mesmos não são se baseiam em dados oficiais, mas sim em opiniões de diferentes condutores, e que não são provenientes de nenhuma fonte oficial.
Os critérios segundo os quais os testes de pneus se basearam incluem:

• Aderência do pneu
• Comportamento
• Durabilidade
• Ruído de rolamento
• Condições climatéricas nas quais apresenta um bom desempenho

Apresetamos testes de pneus das seguintes marcas: pneus Avon, pneus BF Goodrich, pneus Bridgestone, pneus Continental, pneus Dunlop, pneus Falken, pneus Goodyear, pneus GT Champiro, pneus Kumho, pneus Michelin, pneus Nexen, pneus Pirelli, pneus Toyo e pneus Vredestein. Uma selecção de modelos mais conhecidos de cada uma das marcas recebeu uma classificação numa escala de 1 a 5 valores com base no respectivo comportamento em estrada, durabilidade e ruído de rolamento. Para além de cada um dos modelos de pneus, existe uma imagem do pneu para que possa ver o aspecto do padrão de piso, para ajudá-lo a escolher o modelo correcto para o seu veículo.

Para facilitar ainda mais a escolha dos pneus, reunimos igualmente testes de pneus com base no modelo do seu automóvel. Compilámos testes de pneus dos seguintes automóveis: 4x4, Alfa Romeo, Aston Martin, Bentley, BMW, Chrysler, Citroen, Fiat, Ford, Honda, Jaguar, Lexus, Mazda, Mercedes, Mini, Mitsubishi, Nissan, Peugeot, Porsche, Renault, Rover, Saab, Subaru, Toyota, TVR, Vauxhall, Volkswagen e Volvo. Estes testes de pneus recomendam a opção de pneus mais adequada a cada modelo de automóvel específico.

Testes de pneus de marca para motas e motociclos

Pneusonline.com.pt, venderá igualmente pneus de motas e, como tal, reunimos alguns testes de pneus de motas e motociclos para uma pequena selecção de marcas de pneus mais conhecidas: Pneus Bridgestone, Pneus Continental, Pneus Dunlop, Pneus Metzeler, Pneus Michelin e Pneus Pirelli. Uma vez mais, estes testes estão compilados unicamente com base nas nossas perspectivas sobre cada modelo de pneu, não se baseando em quaisquer dados oficiais, mas apenas nos nossos anos de experiência no sector de pneus. Os testes de pneus de motas e motociclos têm em consideração os seguintes aspectos:

• Comportamento do pneu
• Aderência
• Quilometragem provável
• Estilo de condução

Fonte: Pneusonline.com.pt


CURIOSIDADES

1. Você sabia que ao rodar um pneu aumenta de tamanho? Em movimento, o ar pressiona a parte interna do pneu, em especial o centro da banda de rodagem. Quanto mais rápido o pneu gira, maior ele fica. Mas você nunca verá esse aumento a olho nu. O máximo que se tolera, dentro dos padrões internacionais, é uma expansão de 2%.

2. Os pneus têm data de validade. Ela é de cinco anos a partir da data de fabricação, que é informada por um número de três algarismos na lateral do pneu, perto da palavra DOT. Ele indica a semana nos dois primeiros algarismos e o ano de fabricação nos dois últimos. Por exemplo, o número 4208 indicaria que o pneu foi fabricado na 42ª semana do ano de 2008.

3. Um pneu é feito com 15 a 20 tipos de borracha, pois cada tipo tem uma função. Os compostos são criados em separado e depois agrupados, cada um na parte que lhe cabe (banda, lateral, interior etc.), e são vulcanizados juntos, formando a estrutura única que você vê na loja.

4. Hoje, o pneu poderia ser transparente, como as rodas de skate ou patins. Antigamente, o que determinava sua cor era a fuligem (ou negro-de-fumo). Com o tempo, a cor passou a ser uma função da sílica, que vem substituindo o negro-de-fumo na composição do pneu. Mas já houve no Brasil pneus coloridos à venda. Antes da Copa de 1998, a Michelin lançou o pneu Artilheiro, com banda de rodagem verde-amarela, em homenagem à selecção brasileira.

5. A lateral fornece vários dados sobre o pneu, inclusive a velocidade máxima a que ele pode ser submetido. Num 245/40 R17 91W, o 245 é largura da banda de rodagem (245 mm), 40 diz que seu perfil tem 40% de altura em relação à banda (40% de 245 mm = 98 mm), o 17 é o tamanho do aro em polegadas, o 91 é o índice de carga e a letra W revela que ele pode suportar até 270 km/h. Por falta de letras, pneus acima dos 300 km/h recebem o código “Y” (com o Y entre aspas mesmo). O código Y (sem aspas) é o penúltimo da tabela, para pneus que rodam até 300 km/h.

6. O maior pneu de produção em série do mundo é feito pela Titan International, nos Estados Unidos: mede 4,30 metros de altura, pesa 5,7 toneladas e é colocado em uma roda de aro 63. Cada um custa cerca de 50 000 dólares. É usado em caminhões de mineração, monstros de até 650 toneladas e 6,5 metros de altura, que levam até 400 toneladas e têm motores de até 3 600 cv.

7. Pneus agrícolas em geral usam água em seu interior. Como os tractores costumam rodar sobre terra fofa, eles precisam ter o maior peso possível para conseguir a aderência necessária. E a água é o material mais barato do mercado para dar lastro aos pneus.

8. Actualmente, a maioria dos pneus não é feita com borracha natural, que vem da seringueira. Ele é quase que inteiramente produzido a partir do petróleo. O pneu de um carro de passeio leva em sua produção cerca de 25 litros de petróleo.

9. Os pneus são responsáveis, em média, por 20% do consumo do carro. É na cidade que eles pesam mais, chegando a 25%. Nas estradas, onde a velocidade é maior, a resistência ao ar acaba ganhando um peso maior. Em camiões, os pneus podem responder por 33% do consumo.

10. A pressão de um pneu depende da carga que ele vai transportar e do conforto que se quer proporcionar. É por isso que alguns pneus de bicicleta podem chegar a 100 libras por polegada quadrada, especialmente os mais finos, de competição. Por outro lado, pneus de tractores podem usar só 10 libras.

11. O pneu de um avião pode ser recauchutado 11 vezes e é calibrado com nitrogénio, para que sua pressão interna não se altere tanto com as variações de temperatura a que é submetido. Não é para menos, afinal um pneu desses pode ser submetido a -60 °C durante o voo e, na aterragem, pode alcançar 100 °C.

Fonte: casa fraquito

 
 
 
by AméricaDez
by América Dez